Declaração de missão:
Com o lema Saúde, Cura, Esperança, Ajuda, Amor. BSOMC é uma Ordem Secular dos Beneditinos Missionários da Caridade sem fins lucrativos. A família dos Missionários da Caridade compreende as Irmãs e Irmãos Ativos e Contemplativas, sacerdotes, Missionários da Caridade, Ordem Secular, colaboradores, voluntários e um Movimento de Corpus Christi para Padres Diocesanos. Com foco na resolução de problemas humanos e espirituais em locais carentes em todo o mundo. Como comunidade internacional, nossos membros precisam aprender a falar inglês e a língua do país onde residem.
A organização auxilia todos os que procuram ajuda, independentemente da raça, religião, nacionalidade, idade ou gênero.
Devemos permitir que Jesus continue buscando os pobres, os que sofrem e os que têm fome de Deus, vinculando suas feridas através da nossa presença e do ministério sacramental: nas áreas da missão, hospitais, prisões, cozinhas, abrigos de nossas Irmãs e Irmãs, Em casas, nas favelas e nas ruas.
O BSOMC é responsável por fornecer primeiros socorros a pessoas que realmente precisam de ajuda, levando remédios, tratamento e cura para locais e lugares difíceis de alcançar, afetados por desastres ambientais ou humanos.
O BSOMC trabalha em conjunto com sacerdotes, missionários, Lays, somos parceiros da Organização Intergovernamental da Missão Médica Católica Mundial,
www.catholicmedical-gov.org uma rede cooperativa de várias agências de assistência médica que trabalham juntas para selecionar e auxiliar projetos médicos. ao redor do mundo.
NOSSOS PRINCÍPIOS
O ORDEM  SECULAR DOS BENEDITINOS MISSIONÁRIOS DE CARIDADE fornece assistência, construção e assistência a entidades da comunidade local, assistência médica, assistentes sociais e outros serviços. Isso é feito:
Ao primeiro, ajudando os programas existentes e, em seguida, encorajando a implementação de novas iniciativas.
- Incluindo capacitação em educação e evangelização quando necessário e possível.
- Minimizar o súbito do saqueador para ajudar os necessitados, tanto quanto possível.
O BSOMC é fornecer assistência espiritual e financeira para as Missões e as mais pobres do mundo, com sede em Calcutá.
A Ordem na Missão Franciscana esforça-se, por meio de mala direta, para encorajar as pessoas de boa vontade a se tornarem parceiras através de suas orações diárias, seus sacrifícios e suas ofertas. Não há taxa de associação.
Ao usar uma variedade de meios populares de ajuda, o BSOMC é dedicado também a aumentar a consciência espiritual das pessoas, lembrando-os da doutrina da Fé em Jesus e apontando para ele, como São Francisco de Assis e Santa Teresa de Calcuta' tão seguido nos passos de Jesus.
A Família Religiosa
 
A Misericórdia de Deus continua a bater aos corações por todo o mundo, chamando vários jovens para se juntarem a esta aventura de amor nas Missionárias da Caridade, como Madre Teresa.
Todos nós, irmãs, irmãos e padres, toda a nossa Congregação está aqui para responder a este apelo, porque cada vocação é um chamamento único a seguir Jesus Cristo. Tal como a Madre Teresa, também nós tivemos as nossas dúvidas e sentimos a nossa pequenez para esta missão: ela repetiu-nos muitas vezes que nós não o escolhemos a Ele, foi Ele quem nos escolheu.
Temos 4.000 irmãs, ativas e contemplativas, de 80 nacionalidades em 130 países. Temos 697 casas por todo o mundo, das quais 222 estão na Índia.
Também existem irmãos Missionários da Caridade, ativos, contemplativos e sacerdotes. Temos colaboradores e missionários leigos que partilham o carisma e o trabalho do amor, além de muitos voluntários de todo o mundo que partilham as nossas obras de amor – muitos deles deslocam-se mesmo à Índia e a outros países para trabalhar connosco.
O objectivo da nossa sociedade é saciar a infinita sede de Deus pelo nosso amor, que foi manifestada por Jesus na cruz, sobretudo o dos mais pobres dos pobres, através da nossa vida consagrada de castidade, pobreza e obediência, com um serviço livre e de todo o coração a essas pessoas.
Nas nossas capelas do mundo as palavras de Jesus na cruz “Tenho sede” estão escritas para nos lembrar do tremendo amor de Deus por cada um de nós. Madre Teresa, desde o início, compreendeu este chamamento para o servir enquanto Missionária da Caridade, um chamamento à santidade e ela prometeu que daria santos à Igreja.
Madre Teresa sempre repetiu e recordou às suas filhas que fossem determinadas na vontade de caminhar para a santidade. Ela ensinava-nos e pedia-nos para repetira depois dela: “Eu vou, eu quero, com ajuda de Deus, ser santa”.
Muitas vezes ouvimos-la dizer em público: “a santidade não é um luxo de poucos, as um dever simples para todos”. Um santo é um ser humano completamente vivo e desenvolvido que permitiu que Deus vivesse dentro dele e amasse através dele: a nossa missão é lembrar mesmo aos mais pobres este dever de santidade e mostrar-lhes um caminho de santidade.
Quando rezamos os nossos corações ficam purificados para podermos ver Deus nos pobres e servi-lo. Quando amamos entramos no coração de Deus e ficamos cheios de amor, paz e alegria.
Jesus diz-nos na Bíblia que “o que fizeres ao mais pequenino é a mim que o fazeis.” O nosso 4º voto, de serviço livre e total aos mais pobres dos pobres, material ou espiritualmente, sem olhar a raças, credos ou nacionalidades, significa uma ajuda imediata e efetiva quando não têm mais ninguém que os possa ajudar:
- Alimentando os famintos, não só com a comida, mas com a Palavra de Deus.
- Dando de beber aos sedentos, não apenas a água, mas também com o conhecimento, a paz, a verdade, a justiça e o amor.
- Abrigando os que não têm um tecto, oferecendo mais do que uma construção material, juntando um coração que compreenda, que cuide e ame.
- Tratando os doentes e os moribundos, os fracos e os deficientes, no corpo e no espírito.

Damos de graça o que recebemos de graça, não levamos nenhum dinheiro aos pobres pelo serviço que prestamos, vivemos totalmente da Divina Providência para as necessidades dos que estão ao nosso cuidado. Apenas recebemos o que a Providência nos dá. Não fazemos projetos.
Deus providencia através da ajuda espontânea do amor de cada um, seja o dinheiro, o serviço voluntário, o transporte ou ajuda profissional, para que as Missionárias da Caridade prossigam o seu trabalho. Sabemos que muitos deles fazem grandes sacrifícios para nos ajudar; a nossa gratidão são as nossas humildes orações por eles e suas famílias.
Uma das coisas que notamos constantemente é que os colaboradores e voluntários ficam muito felizes por nos ajudarem e são muito generosos. Mesmo o que se faz por um pobre, temporariamente, é abençoado por Deus para sempre.
Madre Teresa ensinou-se muito pacientemente a utilizar meios simples e humildes no cumprimento da nossa missão. Os pequenos atos feitos com amor têm um poder tremendo para tocar os corações e mudar as vidas dos outros.
A Madre costumava dizer: “os atos de amor são atos de paz”.
Através de pequenos e humildes atos de amor, os nossos pobres e doentes experimentaram o amor de Deus e a sua presença preocupada, respondendo-lhe com gratidão e amor, recebendo a sua paz e o seu perdão.
Para continuar a fazer o que fazemos em todo o mundo precisamos de uma profunda vida de oração e união com Deus. A nossa Madre costumava dizer-nos que não somos trabalhadoras sociais, mas contemplativas com o coração do mundo; vincava, também, que tínhamos de rezar e fazer silêncio, porque é no silêncio do coração que Deus nos fala.
Todos os dias passamos 4 horas em oração, divididas ao longo do dia. Através da Eucaristia e da adoração eucarística diante do Santíssimo Sacramento recebemos o amor divino, a luz e a energia para reconhecer, amar e servir Jesus nos mais pobres dos pobres. Como a Madre Teresa nos costumava dizer, “quanto mais carinhoso for o nosso amor por Jesus, pão da vida, tanto mais carinhoso será o nosso amor pelos pobres”.
Deixai-nos pedir a Maria, mãe dos pobres, e a Madre Teresa que nos deem corações como os seus, cheios de amor e ternura, para que possamos trazer uma nova esperança, uma nova paz, amor e alegria ao mundo e sejamos abençoados com o mesmo amor cem vezes mais aqui na terra e para toda a eternidade, como Jesus disse. “O que fizerdes ao mais pequenino dos meus irmãos é a mim que o fazeis”.

Copyright 2013 © The Benedictine Secular Order of the Missionaries of Charity Order.